Vícios ao dirigir

Dirigir corretamente não é uma tarefa fácil mesmo para os motoristas mais experientes.

Alguns vícios adquiridos ao volante são difíceis de ser corrigidos, pois estão incorporados ao cotidiano do motorista.

Mas esses pequenos deslizes acabam reduzindo a vida útil de vários componentes e tornam mais freqüentes as idas ao mecânico.

 

Embreagem

Deixar o pé apoiado na embreagem é um dos vícios mais comuns e difíceis de ser superado. As alavancas desse sistema são responsáveis por multiplicar de 8 para 400 quilos o peso aplicado sobre o pedal e separar o disco de embreagem do platô. O pé constantemente apoiado sobre o pedal acelera o desgaste do disco, molas e rolamentos em até 40%.

Mão na alavanca

Dirigir com a mão sobre a alavanca de marchas força o trambulador (peça fundamental na ligação entre o câmbio e as engrenagens da transmissão), provocando o desgaste prematuro.

Quebra-molas

Passar em uma lombada transversalmente (uma roda de cada vez), pode danificar as buchas da suspensão, amortecedores e rolamentos. Além disso, provoca maior torção da carroceria, o que pode prejudicar o monobloco.

Estacionamento

Apoiar o pneu contra o meio-fio faz com que ele sofra a pressão do peso do veículo. Isso pode gerar uma deformação na estrutura, alterar a capacidade de resistência e uniformidade do pneu, além de afetar as condições de balanceamento do conjunto rodas/pneus.

Cadastre-se em nossa newsletter para receber promoções e novidades da Rede 47.